Cataventos – de Gonesa Gonçalves
10 de março de 2020
Ouroboros– Patrícia Silva
10 de março de 2020

Refugos

– de Deisiane Barbosa

R$39,90

72 em estoque

Compartilhe com Seus amigos
Descrição

“doeme o sono pesado deita delírio entregue nas mãos milagrosas do tempo oyá santa clara”

de “cartas à terea” até aqui, o labor com palavras feito por deisiane barbosa ganhou fundura. achei que há, entre a primeira obra da autora, meticulosamente organizados em três estados de refugo, uma talvez parecença: sua escrita em ambos pede longo tempo de cozimento, em fogo baixo, submerso em água, pra que a carne da fruta-não seja colhida com maciez pelas mordidas do entendimento. mas se em cartas havia uma unidade de esboço casual y solto no vento da prosa com destinatária onírica, insólita; aqui a montagem é mais premeditada: a ordenação dos poemas quase narrativamente levantando à presença de uma história sendo contada no cotidiano de impressões externas, internas, ou ambas instâncias; a presença crescente de referências implicitas se adensando conforme ficam, também, mais densos os poemas – y notei, especialmente, referencia a alguns exercícios sintáticos típocos da poesia daisy serena, amiga da autora dos poemas que seguem, mas também inspiração da minha própria poesia; a segmentação dos poemas em estados da matéria a surgerir um ordenamento temático que sustenta incólume por um triz a coerência entre anúncios (os títulos das seções) y arautos (os poemas). mas deixa minhas palavras de lado, desbrava refugos; só não esquece de eu ter contato que há um tempo exto pra colheita desses poemas.

Tatiana Nascimento

Compartilhe com Seus amigos
Informação adicional
Peso 105 g